Assembleia de Deus

A Origem da Igreja Assembleia de Deus em Coari — Parte 01

Daniel Maciel

Nesse texto vamos observar como aconteceu a fundação da Igreja Assembleia de Deus em Coari e seus personagens religiosos.

Assembleia de Deus
Ao centro a irmã Suzana Rodrigues, primeira crente a ser batizada em águas em Coari. Ao seu lado esquerdo o seu filho Nonato Rodrigues e a direita o outro filho Alfredo Rodrigues, também pioneiro da igreja em Coari.

Após algumas tentativas frustradas de iniciar o trabalho pentecostal na sede do município, em virtude das perseguições religiosas, o primeiro núcleo de irmãos da Assembleia de Deus se estabeleceu na comunidade Novo Horizonte no ano de 1947. Foram anos sucessivos de pregação da mensagem pentecostal, evangelização e exposição da palavra de Deus na região do município de Coari, até que no dia 17 de junho de 1965 é oficialmente aberto o trabalho com a presença do evangelista Walmiro Candido Sena, em uma casa alugada no Bairro de Tauá-mirim, na Rua 2 de Dezembro, número 623. 

Segundo o irmão Alfredo Rodrigues da Silva, membro pioneiro do trabalho na cidade de Coari, o evangelista Walmiro pregava o evangelho constantemente na Pç Getúlio Vargas, no centro da cidade e através destas pregações ele ganhou as primeiras pessoas que passaram a se congregar na referida casa de oração que funcionava na rua 2 de dezembro. Foi grande o empenho do evangelista, até que no memorável dia 17 de junho de 1965 o trabalho foi fundado oficialmente, com a redação de uma ata para documentar a reunião de fundação. Assim foi narrado, em ata oficial da igreja o início de tudo:

“Precisamente às 19h30 do dia 17 de junho do ano de 1965, em salão alugado, sito à rua 2 de dezembro reuniram-se os seguintes irmãos (crentes), sobre direção do evangelista autorizado pelo ministério da Assembleia de Deus, Manaus, Estado do Amazonas, Walmiro Candido Sena e os pioneiros: Antônio Frazão e esposa Beatriz Frazão, Eduardo Cruz e esposa Raimunda Cruz, Antônio Pereira da Silva e sua esposa Amália Amâncio da Silva e outras pessoas que se faziam presentes na oportunidade. Com uma oração a Deus foram abertos os trabalhos e entoados os hinos de número 15, 2 e 40 da Harpa Cristã.

Sendo logo feito depois pelo referido evangelista Walmiro Candido Sena o convite a todos para a leitura da Palavra de Deus, em Romanos 1.16, falando da salvação pela fé em Jesus Cristo, mediante o sacrifício do calvário, dissertou pela doutrina esposada pela doutrina desposada pela Assembleia de Deus e, em todos os presentes havia grande esperança e notável alegria, que traz o evangelho de Jesus Cristo. E ainda sob o cântico de número 25, da mesma harpa, foram recebidas as ofertas cristãs, para o trabalho do Senhor Jesus Cristo.

Ficando assim constituída a diretoria da igreja:
Presidente: Walmiro Candido Sena;
1º Secretário: Antônio Pereira da Silva;
2º Secretário: Eduardo Cruz;
Tesoureiro: Antônio Frazão;
2º Tesoureiro: Amália Amâncio da Silva.
Todos estes irmãos, já mencionados, foram ao momento aceitos por aclamação (unânimes), tendo sido em seguida encerrada a sessão (o culto).
Templo da Assembleia de Deus em Coari, 17 de junho de 1965”.

Nesta casa de oração os cultos foram realizados por cerca de um ano, até que os cultos passaram a ser realizados em outro lugar, na Rua Rui Barbosa nº 582 já sob a liderança do pastor Fernando Granjeiro, enviado ao município para dar continuidade ao trabalho iniciado pelo evangelista Walmiro Candido Sena. Cerca de quinze pessoas se congregavam no local. Em menos de um ano depois, os cultos voltam a ser realizados novamente no primeiro endereço, na rua 2 de dezembro, ainda em local alugado.

A pequena igreja, que crescia lentamente sob a pregação da Palavra de Deus e a unção do Espírito Santo enfrentava várias dificuldades, a maior delas a resistência à aceitação da Palavra de Deus por parte de religiosos ligados à religião tradicional, há muito tempo existente no município e até mesmo a hostilidade de pessoas que por total desconhecimento da Palavra de Deus promoviam badernas, apelidos e até mesmo jogavam pedras sobre o telhado da humilde casa de oração enquanto os irmãos buscavam ao Senhor orando em voz alta.

O 1º batismo em águas foi realizado no dia 25 de abril de 1966, durante o ministério do pastor Fernando Granjeiro de Menezes, em que foi ministrado pelo pastor José Reis, neste dia desceram às águas os primeiros membros da igreja a serem batizados: Maria Suzana Rodrigues, Justa Rocha Simeão e Raimundo Rocha Simeão.

O 2º batismo aconteceu no dia 31 de março de 1968 e foram batizados os seguintes irmãos: Sebastião Pereira Martins, Sebastião Leão Oziel, Alfredo Rodrigues da Silva, Aldenora Amâncio da Silva, Pedro Simão da Silva, Gláucia da Silva, Quelita Elói da Silva, Raimunda Maciel (Raimundinha), Aldebaram Amâncio da Silva e irmã Maria de Nazaré Maciel Gomes. As cerimônias de batismo eram realizadas nas águas nas margens do Lago de Coari em frente onde atualmente ficam as instalações da meteorologia.

Assembleia de Deus
2º batismo em águas realizado na história da igreja em Coari, no dia 31 de março de 1968.

No dia 14 de abril de 1968, o pastor Osvaldo de Freitas Elói assumiu a Igreja em Coari. Neste período a igreja ainda funcionava em uma casa alugada na Rua 2 de Dezembro. Surgia no coração do pastor e dos primeiros membros a necessidade de a igreja possuir um templo de sua propriedade. Ao lado da casa de oração havia um terreno baldio, uma saída de rua que estava sem utilidade alguma, cheia de entulho e tomada pelo matagal. Observando tal fato, o irmão Alfredo Rodrigues procurou as autoridades do município para ser feita a doação daquela área de terra, onde seria construído o primeiro templo da Igreja Assembleia de Deus em Coari. O pedido foi aceito, a terra ao lado da antiga casa de oração foi doada pelas autoridades do município para a construção da igreja, que foi iniciada no mesmo ano.

Assembleia de Deus
Fachada do primeiro templo da IEADAM em Coari, com os membros da igreja posicionados na frente do mesmo. Com a bíblia ao centro o pastor Osvaldo Elói.

Envolvidos na construção, os irmãos trabalharam lado a lado com o pastor Osvaldo Elói, sendo responsáveis diretos pela construção os irmãos Alfredo Rodrigues e Antônio Pereira, auxiliares da obra. Ajudaram vários irmãos, dentre eles José Gomes Pereira. Almir Elói, filho do pastor Osvaldo Elói, deu o seguinte testemunho falando sobre a construção do primeiro templo: “Meu pai disse que muitas vezes ele molhou cimento com lágrimas”.

Tal empenho na pregação da palavra de Deus, na união pela obra e na dedicação no serviço resultou na inauguração do templo no mês de junho de 1969, com a presença do Pastor Presidente da Assembleia de Deus no Amazonas e caravana vinda de Manaus, que vieram a bordo do Barco Avante, para celebrar a vitória do povo de Deus em Coari, trouxeram de capital uma orquestra e chegaram com salvas de fogos de artifício, chamando a atenção da cidade para a grande obra que se iniciava em Coari. Portanto, o templo central ficou definitivamente estabelecido na rua 2 de Dezembro n. 623.

Excerto do livro “A História da Assembleia de Deus em Coari” — Daniel Maciel Gomes”.

Leia mais sobre a cultura coariense aqui:

A Primeira Igreja Batista de Coari — 1932

História e Contextualização da Catedral de Coari — 1910

Professor Góes — 50 anos de dedicação a Coary

A Chegada dos Padres Redentoristas em Coari — 1943

Diocese de Coari

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.