Search
Close this search box.

A Chegada dos Padres Redentoristas em Coari – 1943

Uma pequena narrativa sobre a história da chegada dos padres Redentoristas em Coari

Redentoristas em Coari
Padre João McComick

Até o ano de 1942 só aparecia padre em Coari em atividade religiosa por um ou dois dias e em condição especial de “Desobriga”. A viagem era feita solitariamente para visitar o seu rebanho e “desobrigá-los” em relação aos Sacramentos do Batismo, Eucaristia, Penitência, Crisma e Matrimônio sem todos os preparativos apropriados e sem continuidade.

Visita Pastoral - 1967
Dom Mário em visita pastoral – 1967

A Diocese do Amazonas enfrentava grandes dificuldades para evangelizar nosso estado, e o principal motivo era a falta de padres para atender sobretudo as paróquias das cidades do interior. Em razão disso, no dia primeiro de outubro de 1943, o Bispo do Amazonas, Dom João da Mata de Andrade e Amaral solicitou ao superior da Ordem Redentorista da província de Sant´ Louis (EUA), o envio missionários daquela localidade para evangelizar no Estado do Amazonas.

A solicitação foi aceita. E as primeiras paróquias em que começaram o seu trabalho de evangelização foram as de Coari e Codajás. Mais tarde se estendendo para Manacapuru, Anori e a vila de Anamã etc.

Os primeiros missionários a chegarem a Manaus, em 22 de julho de 1943, eram os Padres José Elworthy*, João McComick, André Joerger, José Maria Buhler, Jaime Martin e o Irmão Cornélio Ryan.

Ainda no ano de 1943, a comitiva dos recém-chegados padres norte-americanos viajou à Coari, e ao chegarem foram recebidos pela população no lago de Coari, próximo ao sobrado da Família Dantas com muita festa e curiosidade. Os sinos da igreja soavam dando boas-vindas e todos queriam receber as benções que eram distribuídas em inglês e as missas celebradas em latim, como era tradição naquela época.

Destacamos que, além da grande mudança no modo de viver do coariense com amparo espiritual, assistência social e de saúde, houve o início da mudança na arquitetura paisagista da cidade, com a construção coordenada pelo Irmão Cornélio Ryan e do Padre José Elworthy, da casa paroquial, um pequeno hospital e o seminário, que mais tarde se transformou na escola Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

* Em 04 de fevereiro de 1944, foi nomeado o primeiro Pároco da Paróquia de Coari. Em 13 de julho de 1963, foi criada a Prelazia de Coari (Codajás, Anori, Anamã, Beruri, Caapiranga, Manacapuru e Coari, que foi a sede) desmembrada da Diocese de Manaus.

Archipo Góes (Excerto do Livro nunca mais Coari)

Leia mais em:

A Cólera em Coari – 1991

Cobra Grande do Lago de Coari, no rio Amazonas — 2021

A História do Miss Coari (1940 – 1979)

Centenário de Dom Mário

Missão Redentorista no Amazonas

Está gostando ? Então compartilha:

5 comentários em “A Chegada dos Padres Redentoristas em Coari – 1943”

  1. Luiz Carlos Barbosa Bezerra

    É realmente interessante saber um pouco da história da nossa Coari, muito obrigado pela ótima postagem.

  2. Pingback: História da Catedral de Coari — 1910 – Cultura Coariense

  3. Pingback: Professor Góes — 50 anos de dedicação a Coary – Cultura Coariense

  4. Pingback: Centenário de Dom Mário – Cultura Coariense

  5. Pingback: A Origem da Igreja Assembleia de Deus em Coari – Cultura Coariense

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deolindo Dantas
História
Archipo Góes

Deolindo Dantas – 1895

Archipo Góes Passamos agora a descrever a biografia de um importante líder político e comercial coariense. Foi o principal opositor político de Alexandre Montoril e

Leia mais »
Crônica
Literatura
Archipo Góes

Crônicas de Coari – Vol. 01

Nesta página, podemos ter acesso ao Flipbook Crônicas de Coari, que disserta sobre a cotidiano da cidade de Coari e sua história.

Leia mais »
Maria Higina
História
Archipo Góes

A Saga de Maria Higina em Terras Coarienses

A senhora Maria Hígina, uma mulher que estava a frente do seu tempo e viveu em Coari entre as décadas de 1960 e 1970. Foi prefeita do Trocaris, poetisa, cronista do Jornal do Comércio e seringalista.

Leia mais »
Adal
Músicas
Archipo Góes

Amazônia na Dança das Águas – Adal Amazônico – 2015

Amazônia na Dança das Águas é uma música composta no ano de 2015, na cidade de Coari, durante a maior cheia já registrada na região amazônica. Adal ao observar o fenômeno cíclico da natureza, em que as ruas de sua cidade natal estão tomadas pelas águas e os peixes nadando pelas vias públicas do centro de Coari, se inspira para compor uma das mais belas canções de seu repertório com temática amazônida.

Leia mais »
Rolar para cima
Coari

Direiros Autorais

O conteúdo do site Cultura Coariense é aberto e pode ser reproduzido, desde que o autor “ex: Archipo Góes” seja citado.