Search
Close this search box.

Prefeito de Coari preocupado com falta de escoamento para produção – 1980

escoamento

Jornal do Comércio 14/03/1980

O município de Coari enfrentou sérios problemas de escoamento da produção, devido à vazante incomum do rio Solimões. Isso afetou a economia, especialmente a produção de castanha-do-pará e juta.

escoamento

O município de Coari está sendo ameaçado pela vazante do rio Solimões, com reflexos principalmente na sua economia, destacada pela produção de castanha-do-pará, juta e outros produtos, que não está tendo escoamento em face do não acesso de transporte aos centros de produção.

A informação foi prestada ontem pelo prefeito municipal de Coari, Clemente Vieira Soares, em nossa capital, onde se encontra para participar do Encontro dos Prefeitos promovido pelo Governador José Lindoso.

O rio Solimões tem ultimamente apresentado fenômenos ignorados pela população, principalmente, no tocante ao regime de vazante que se processa atualmente em época contrária aos anos anteriores, prejudicando totalmente a colheita e plantio dos produtos básicos da região.

A produção de castanha no município de Coari, segunda informou o prefeito, será fracassada este ano, uma vez que as estimativas se processam em torno da queda de 40 por cento. O mesmo está previsto acontecer com a produção da juta.

No entanto, a prefeitura Municipal de Coari, está procurando junto às entidades governamentais mover todos os meios disponíveis visando encontrar uma solução para o problema. Inclusive, incentivando os agricultores da região para que os trabalhos continuem nos campos de lavoura. De acordo com a política administrativa do governador José Lindoso, o prefeito Clemente Vieira Soares, acredita em novos campos de financiamento para a agricultura, caso haja fracasso total em razão do fenômeno geográfico dos rios da Bacia Amazônica.

Política

Em termos de política no município de Coari, declarou o prefeito Clemente Vieira Soares, a filiação de aproximadamente 56 políticos no PDS, cujos nomes já foram indicados ao Diretório Provisório Regional do partido. Outros novos partidos políticos ainda não se manifestaram no município. Enquanto isso, o prefeito espera o pronunciamento dos líderes para implantar o “QG”. Disse ainda o prefeito de Coari, que a formação de novos municípios no Estado não afetará o seu município, pois nos contatos mantidos com técnicos ligados ao projeto a região de Coari se constituí, na maioria, de várzeas, não apresentando probabilidade da formação de outra sede municipal.

Disse ainda o prefeito de Coari, que a formação de novos municípios no Estado não afetará o seu município, pois nos contatos mantidos com técnicos ligados ao projeto a região de Coari se constituí, na maioria, de várzeas, não apresentando probabilidade da formação de outra sede municipal.

Leia mais em:

Do Ouro Vermelho ao Ouro Negro: o crescimento econômico de Coary – Parte 01

Do Ouro Vermelho ao Ouro Negro: o crescimento econômico de Coary – Parte 02

Fátima Acris – 50 Anos de Nossa Primeira Miss Amazonas

Está gostando ? Então compartilha:

1 comentário em “Prefeito de Coari preocupado com falta de escoamento para produção – 1980”

  1. Pela notícia, de março de 1980, a gente percebe o pouco a se fazer contra a força da natureza. A não ser tentar medidas emergenciais, de acolhimento aos que ficam sem a água para uso do transporte da produção; vazante e enchente fazem parte da vida da gente desde que a amazônia é esse gigante ecossistema. Somos nós que temos que nos adequar a elas, e não o contrário. E mais uma vez vivemos uma grande vazante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Boto
Literatura
Archipo Góes

Entre águas e sonhos: uma tragédia anunciada – Botos

Entre Águas e Sonhos acompanha a jornada de um homem marcado por perdas em busca de redenção. Ele confronta seus demônios e os perigos da floresta, em meio à beleza e brutalidade da natureza. Encontros intrigantes e eventos misteriosos tecem um suspense envolvente, conduzindo a um desenrolar cheio de reviravoltas. Segredos da floresta, natureza humana e a busca por redenção se entrelaçam neste conto que te convida a desvendar o destino de um boto.

Leia mais »
A Escola
Crônicas
Archipo Góes

A Escola

Manuella Dantas narra nostalgicamente sua jornada na escola Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Ela destaca a mudança de uniforme, a rotina diária, as atividades recreativas e a interação com professores e alunos. A escola, repleta de memórias felizes e fundamentais para sua formação acadêmica, é retratada como uma parte importante de sua vida.

Leia mais »
Praça São Sebastião
Literatura
Archipo Góes

A Praça São Sebastião

O texto descreve a Praça São Sebastião em Coari como um local impregnado de memórias e eventos significativos para a comunidade local. Desde arraiais a marchas cívicas, procissões, gincanas e festas de carnaval, a praça foi o cenário de diversas atividades que marcaram a cultura coariense. Além disso, a presença de edifícios importantes como a Catedral, escolas e órgãos públicos ressaltam a relevância histórica do local. As lembranças nostálgicas do autor sobre a praça e seus arredores durante a década de 1980, incluindo detalhes culinários e encontros sociais, destacam a importância afetiva e cultural desse espaço na vida da comunidade.

Leia mais »
Feira
Literatura
Archipo Góes

A Feira

Texto de memórias de Manuella Dantas sobre suas lembranças de infâncias acerca da feira do produtor rural de Coari.

Leia mais »
Deolindo Dantas
História
Archipo Góes

Deolindo Dantas – 1895

Narraremos a biografia de Deolindo Dantas, um importante líder político e comercial da cidade Coari. Foi o principal opositor político de Alexandre Montoril e um personagem lendário e polêmico na história de nossa cidade.

Leia mais »
Crônica
Literatura
Archipo Góes

Crônicas de Coari – Vol. 01

Nesta página, podemos ter acesso ao Flipbook Crônicas de Coari, que disserta sobre a cotidiano da cidade de Coari e sua história.

Leia mais »
Rolar para cima
Coari

Direiros Autorais

O conteúdo do site Cultura Coariense é aberto e pode ser reproduzido, desde que o autor “ex: Archipo Góes” seja citado.