Search
Close this search box.

Praia da Freguesia em Coari-AM

Nascer do sol na Freguesia - Foto: Raí Leticia

Archipo Góes

A Praia da Freguesia é o paraíso turístico do município de Coari. É uma praia tropical de águas doces e de cor negras no interior do lago de Coari.

Esta praia fica na divisa dos rios Coari Grande e Urucu, no lugar conhecido pelos coarienses nativos como: Travessia. É a praia mais frequentada pela população, possuindo alguns quilômetros de extensão, com areias finas e cercada pelo lago de Coari, igarapés, pequenos lagos e igapós.

coari
Praia da Freguesia – Foto: José Caldas

Devido a sua localização, os rios apresentam águas calmas, sendo muito indicadas para a prática de esportes náuticos, pescaria desportivas e esporte praieiros.

É comum nos finais de semana, grupos de amigos sempre fazerem excursões para a praia da Freguesia e durante a noite improvisarem um luau, na qual a trilha sonora é regida por um violão e uma fogueira que embalam as noites do namorados.

Coari
Praia da Freguesia – Coari-AM (Foto: Hyana Kamila)

Ao amanhecer são presenteados por uma linda alvorada, na qual sopra suavemente uma brisa revigorante e calma. E podemos ouvir as gaivotas esguicharem lamentos poéticos, enquanto a areia branca convida a um passeio por esse pedaço do paraíso.

Coari
Praia da Freguesia-Coari-AM (Foto: Hyana Kamila)

História

A freguesia de Alvelos foi o primeiro núcleo onde foi estabelecida o povoamento de Coari no final do Século XVII. Os padres desciam os índios de várias tribos e fundavam uma aldeia e a miscigenação aconteceu com a mistura dos indígenas e os militares europeus.
No final do século XIX houve a mudança da sede do município para o local atual, junto a foz do lago de Coari. E a “Freguesia Velha” ficou apenas sendo um local de lazer para os munícipes.

Como chegar

Estando em Coari, você pode alugar um barco ou lancha e a viagem pode durar de 10 minutos a 1 hora, dependendo da velocidade da embarcação. Alguns barcos recreios que fazem linhas para Manaus, durante o final de semana costumam na época da vazante fazer excursões para a praia da Freguesia.

coari
Praia da Freguesia – Coari-AM (Foto: Antonio Iaccovazo)
Coari
Praia da Freguesia – Foto: Beto Tristão

Obs: A primeira publicação desta matéria foi em 2011 no site Viagens e Negócios da Amazônia.

Está gostando ? Então compartilha:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dança
Dança
Archipo Góes

Corpos em Movimento: Workshop Gratuito de Dança em Coari

O projeto “Corpos”, contemplado pelo edital Paulo Gustavo, oferece aulas gratuitas de Dança Contemporânea e Improvisação para jovens e adultos a partir de 11 anos. As oficinas exploram a expressividade corporal, a improvisação e o aprimoramento de técnicas básicas, com direito a certificado ao final do curso e uma demonstração artística para a comunidade.

Leia mais »
Garantianos
Folclore
Archipo Góes

Correcampenses x Garantianos

A crônica Correcampenses x Garantianos, narra a rivalidade entre os bois-bumbás Corre-Campo e Garantido em Coari, marcada por brigas e um episódio de violência em 1989. A retomada do festival em 1993 e a vitória do Corre-Campo geraram reações distintas. A crônica reflete sobre a polarização social, a cultura popular como identidade local e a importância da tolerância para a harmonia.

Leia mais »
Santana
Literatura
Archipo Góes

Um dia de Santana em Coari em uma Igreja Ministerial

O texto narra a vivência da festa da padroeira de Coari, retratando a devoção à Santana, a padroeira da cidade, e a importância da fé para o povo local. A narrativa destaca a movimentação do porto, a participação dos trabalhadores da castanha, a procissão, a missa e o arraial, revelando a religiosidade popular e a cultura local. A história do patrão e dos trabalhadores da castanha ilustra a exploração do trabalho na região, enquanto a presença do bispo e dos padres reforça o papel da Igreja Católica na comunidade. O texto termina com a reflexão sobre a fé, a esperança e a importância da preservação da tradição.

Leia mais »
Guadalupe
Literatura
Archipo Góes

O Trio Guadalupe – 1987

O texto narra as memórias da autora sobre sua infância na década de 80, marcada pela paixão por filmes de dança e pela amizade com Sirlene Bezerra Guimarães e Ráifran Silene Souza. Juntas, as três formavam o Trio Guadalupe, um grupo informal que se apresentava em eventos escolares e da comunidade, coreografando e dançando com entusiasmo. O relato destaca a criatividade e a alegria das meninas, que improvisavam figurinos e coreografias, e a importância da amizade que as uniu. Apesar do fim do trio, as memórias das apresentações e da cumplicidade entre as amigas permanecem como um símbolo daquela época especial.

Leia mais »
maçaricos
Literatura
Archipo Góes

Os maçaricos do igarapé do Espírito Santo têm nomes

Maçaricos, aves e crianças, brincavam lado a lado no Igarapé do Espírito Santo em Coari–AM. Um local de rica vida natural e brincadeiras, o igarapé variava com as cheias e secas, proporcionando pesca, caça e momentos marcantes como a brincadeira de “maçaricos colossais” na lama. O texto lamenta a perda da inocência e da natureza devido à exploração do gás do Rio Urucu e faz um apelo para proteger as crianças e o meio ambiente.

Leia mais »
França
Literatura
Archipo Góes

O boi de França e o boi de Ioiô

O texto “O boi de França e o boi de Ioiô” é um importante documento histórico que contribui para a compreensão da cultura popular e da tradição do boi-bumbá no Amazonas. Através de uma narrativa rica em detalhes, o autor nos leva de volta ao ano de 1927 e nos apresenta aos personagens e eventos que marcaram a introdução dessa importante manifestação cultural em Coari.

Leia mais »
Corpo Santo
Literatura
Archipo Góes

Um Corpo Santo e as serpentes na brisa leve e na água agitada

O texto “Um Corpo Santo e as serpentes na brisa leve e na água agitada” é um belo exemplo de como a literatura pode ser usada para retratar a realidade social e ambiental da Amazônia. Através de uma linguagem rica e poética, o autor nos convida a refletir sobre a vida dos ribeirinhos, a beleza da natureza e a importância da preservação ambiental e social.

Leia mais »
Rolar para cima
Coari

Direiros Autorais

O conteúdo do site Cultura Coariense é aberto e pode ser reproduzido, desde que o autor “ex: Archipo Góes” seja citado.